All for Joomla All for Webmasters

Cultura

Cortes nobres da Parrila Uruguaia como bife de chorizo e paleta de cordeiro. Além do tradicional churrasco brasileiro com picanha, contrafilé, espetinhos e diversas comidas típicas de vários países estão no cardápio do 32° Churrascão do Lar dos Meninos, marcado para o dia 19 de agosto, às 20 horas, na sede da unidade que fica localizada no bairro Olhos d’Água, em Belo Horizonte.

É a oportunidade de experimentar diversas culinárias, apreciar bebidas e aproveitar os shows do cantor Bê Souza, da Banda Vire Mexe e do Pepê Figueiredo.

Os ingressos podem ser adquiridos pelo Sympla, retirados pessoalmente no Centro Administrativo do Sistema (rua dos Caetés, 741, Centro de Belo Horizonte), ou no Lar dos Meninos (rua São Vicente, nº 30, Bairro Olhos D’água). O valor do ingresso individual é vendido por R$229, criança por R$110 e casal por R$429.

O Churrascão é um dos mais antigos eventos beneficentes realizados pelo Sistema Divina Providência, que acontecia na Cidade dos Meninos, com o objetivo de gerar fluxo de caixa para as despesas geradas com a manutenção do projeto. "O Lar dos Meninos depende mensalmente de uma receita de cerca de R$ 180 mil. O valor arrecado nos ajuda nas diversas despesas e continuar proporcionando educação, esporte, profissionalização, entre outros, para diversos adolescentes", diz Thiago Nascimento, superintendente do Lar dos Meninos.

O evento é open bar e vai até 1h da manhã regado a chopp e coquetéis, além de bebidas não alcoólicas como suco, refrigerante e água. Além do churrasco, espaguete, pastéis e pizzas estarão no cardápio, assim como frutas tropicais da estação. Para sobremesa serão servidas iguarias típicas da gastronomia mineira como doce de leite, goiabada e doce de
mamão acompanhados de queijo minas.

Serviço

32º Churrascão do Lar dos Meninos
Data: 19/08
Horário: De 20h às 1h
Local: Rua São Vicente, 30, Bairro Olhos D’água - Belo Horizonte
Valores: convite individual R$ 229, criança R$110 e convite casal R$429

0
0
0
s2smodern

Cultura

A Paróquia de Nossa Senhora das Neves divulgou a programação religiosa da 83ª Festa da Padroeira. Neste ano, a programação vai do dia 27 de julho até o dia 7 de agosto.

Os destaques são a novena, que começa nesta quarta-feira (27), e a carreata em homenagem a Nossa Senhora das Neves, que acontece no dia 5 de agosto, Dia da Padroeira.

As celebrações serão transmitidas ao vivo pela página da Paróquia Nossa Senhora das Neves

Confira a programação completa:

0
0
0
s2smodern
Reprodução

Cultura

O prefeito Junynho Martins utilizou as redes socias nesta terça-feira (19) para anunciar a volta da tradicional Festa de Agosto, em comemoração à Padroeira de Nossa Senhora das Neves. Após dois anos sem a realização do evento em função da pandemia do coronavírus, neste ano as grandes atrações serão os sertanejos Cleiton & Camargo e Paula Fernandes.

A festa acontecerá nos dias 4, 5,6 e 7 de agosto no entorno do Estádio Municipal Ailton de Oliveira, na região central de Ribeirão das Neves.

Além dos shows renomados, completam o time de atrações musicais Gabriel Tadeu, Taty Gomes, Hannah Quaresma, Van Lopes, Igor Niz, Chega Junto, SambaduB, Vih Ribeiro e Tiago Rios.

Os ingressos para a festa deverão ser retirados gratuitamente no site Sympla

 

0
0
0
s2smodern

Cultura

O músico, cantor, violonista e compositor Talmer Oliveira, artista residente em Ribeirão das Neves-MG, lança seu primeiro single intitulado, “Ai Quem me Dera”, com as músicas “A Fábula dos Pássaros do Cerrado” e a que dá nome ao trabalho, “Ai Quem Me Dera”.

As duas composições são inspiradas nos grandes mestres dos clássicos do Samba brasileiro, como Dorival Caymmi, Adoniran Barbosa, Jamelão, Monsueto, Cartola, João Bosco e Chico Buarque. A música “A Fábula dos Pássaros do Cerrado” foi composta por Talmer Oliveira e escrita por ele e sua companheira Deisy Santos. A temática da canção paira sobre o trágico e o absurdo que é a irresponsável interferência humana sobre a natureza e os animais, desencadeando na destruição da fauna e da flora terrestre, sobretudo, no Cerrado.  

Já a música “Ai quem me dera” é inspirada nos tradicionais sambas de breque de teor cômico e social. Na antiguidade, o filósofo Aristóteles afirmou que a comédia era destinada aos homens inferiores, fato reproduzido até nossos dias atuais, no cinema, na televisão e em todas as artes que reproduzem a vida das pessoas humildes como cômica e banal.

A proposta da letra dessa canção é de desconstruir essa banalização da vida das pessoas humildes e socialmente excluídas, afirmando suas lutas e vivências. O lançamento é pelo selo Semifusa Ecos, nova iniciativa do Instituto Cultural Semifusa que objetiva a distribuição digital de música com foco em artistas periféricos.

O single será lançado nas plataformas digitais no dia 3 de setembro. Haverá live no canal do YouTube de Talmer às 19h.

0
0
0
s2smodern

Cultura

O Bolinho, guloseima em forma de grafite tradicional na Grande BH, está ocupando, desde o último sábado (21), as paredes externas da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Justinópolis.

Quem estiver passando pela avenida Denise Cristina da Rocha, em Justinópolis, pode acompanhar o resultado do trabalho. O grafiteiro Leonardo Snake participou da pintura do muro.

O "presente" do Bolinho na UPA Justinópolis faz parte das comemorações de 12 anos do personagem.

0
0
0
s2smodern

Cultura

A Paróquia de Nossa Senhora das Neves divulgou a programação religiosa da 82ª Festa da Padroeira. Neste ano, a programação vai do dia 24 de julho até o dia 5 de agosto, Dia da Padroeira.

Os destaques são a novena, que começa no dia 27 de julho, e a carreata em homenagem a Nossa Senhora das Neves, que acontece no dia 5 de agosto, quinta-feira.

Em função da pandemia do coronavírus, as celebrações serão feitas respeitando os protocolos sanitários. Para participar presencialmente, os fiéis deverão realizar agendamento prévio na secretaria da paróquia pelo telefone (31) 3625-0495.

As celebrações serão transmitidas ao vivo pela página da Paróquia Nossa Senhora das Neves

Confira a programação completa:

0
0
0
s2smodern

A noite do último sábado (3) foi especial. Mesmo sem o calor humano das edições anteriores, a Grande Final do 8ª Prêmio de Música das Minas Gerais, esteve memorável com show da cantora e compositora Aline Calixto, transmitido ao vivo do Teatro Municipal Manuel Franzen de Lima, de Nova Lima e o anúncio de Tamara Franklin, em primeiro lugar, com a música 'Estrupo', de sua autoria. A canção 'Meu Jardim', de Sérgio Pererê, de Belo Horizonte, interpretada por ele e pela cantora Mayí, ficou em 2º lugar e em 3º lugar a música 'Noite de São', de Leo Brasileiro, defendida pelo Grupo Guaimbê de Poços de Caldas.

A final contou com reapresentação das 12 finalistas, que estarão no CD online do festival. Além de prêmio em dinheiro, os vencedores ganharam um contrato com a iMusica para distribuição das canções na Claro Música. Os 60 classificados, entre os mais de 800 inscritos este ano, também poderão ser ouvidos na plataforma de streaming da Claro.

A vencedora desta edição, a rapper Tamara Franklin, nasceu e cresceu em Ribeirão das Neves. Tem 16 anos de carreira e dois alguns solos, “Anonima” e “Fugio”. Tamara agradeceu o reconhecimento ao seu trabalho e disse que ter uma composição que fala da condição do negro no Brasil e no mundo e as múltiplas violações de direitos, é uma imensa esperança. “Receber a notícia no dia 3 de julho, dia do combate à discriminação racial, e saber que a minha música foi eleita pelos jurados a melhor composição do Estado, é uma certeza de que os olhares e posicionamentos estão se propondo a mudar”, comemorou.

A edição deste ano do Prêmio celebrou a música mineira e seus talentosos compositores em apresentações online, o que possibilitou ao público conhecer o trabalho autoral dos artistas classificados. “Um mês inteiro de lives, que promoveram integração entre os músicos, público e todos os envolvidos. Uma festa linda que preencheu o coração neste momento tão duro e cumpriu com os objetivos do festival”, afirma Henrique Cunha, coordenação de comunicação do Prêmio.

A Grande Final do Prêmio de Música das Minas Gerais também foi transmitida ao vivo na Claro TV no canal 500 e pode ser revista no canal do Prêmio no YouTube. O Prêmio de Música das Minas Gerais é realizado através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, com o patrocínio da Claro, apoio institucional iMusica e Claro Música, apoio da Apoio 7Meio Filmes, Prefeitura de Nova Lima, Rádio 98 FM BH, Rádio Cidade Juiz de Fora. Gestão da Espaço Ampliar, Nossa Senhora das Produções e Nossa Produtora, produção Trium Brasil e FEH e realização Governo de Minas Gerais, Governo diferente, Estado eficiente.

 

0
0
0
s2smodern

Artista residente em Ribeirão das Neves, Marcos Brey apresenta "Luzir', novo disco que marca sua caminhada de mais de 20 anos de atuação na música. Com oito faixas o disco traz diferentes variações sonoras do rock, principal influência musical de Brey, com narrativas inspiradas em suas relações, afetos e vivências. As músicas demonstram a versatilidade de Brey como compositor bem como sua sensibilidade como letrista, com narrativas nas quais retrata suas descobertas, trajetória e amadurecimento pessoal e artístico.

O nome do disco "Luzir" vem de iluminar, de dar luz tanta à sua caminhada como artista negro e também de valorizar seu território de origem, região que é uma grande periferia reconhecida principalmente pelos aspectos ligados à precariedade estrutural e por abrigar um grande número de penitenciárias.

Brey enfatiza a potência artística da região, com toda a diversidade que carrega, o que raramente é lembrado. "Neves brilha muito, em todas as áreas, e a artística é efervescente. Por isso, dar um nome que alude a luz a este trabalho artístico, é também muito simbólico", reforça.

Além das referências musicais, Luzir trata também da arte produzida por pessoas pretas e faz referências à cultura pop ao homenagear o herói Pantera Negra, vivido pelo norte-americano Chadwick Boseman, ator falecido em 2020. "Isso tudo desdobra-se em outra questão, a da cor de pele preta. É bem difícil brilhar sendo periférico, de origem humilde e preto, então o "Luzir" é sobre isso também, e meu figurino para as fotos do disco será inspirado no herói negro Pantera Negra, porque sinto que é preciso dizer disso neste e em todo trabalho que eu fizer, visto o contexto de ódio que temos vivido direcionado às pessoas pretas, e como cidadão e artista é urgente me expressar nesse sentido", conclui.

O primeiro single "Paladino" foi lançado nas plataformas em fevereiro. O álbum Luzir será lançado em 26 de junho, às 20h, com direito a live, no YouTube

Luzir conta com arranjos de Marcos Brey, Zaga Batera, Philipe Marim e Hudson Abreu. Produção musical e executiva do próprio Marcos Brey. Direção Musical e Artística: Marcos Brey. Esta é uma ação aprovada via Edital da Lei Aldir Blanc do Ministério do Turismo e do Governo de Estado de Minas de Gerais. 

 

0
0
0
s2smodern

A escritora e narradora de histórias Delba Menezes lança, neste sábado (26), às 17h, o vídeo da história "A franguinha poetisa", um dos contos integrantes do livro de sua autoria "Três contos em cocorês". A transmissão será feita através do canal do YouTube da Páginas Editora e marca a grande efervescência cultural que vive o município de Ribeirão das Neves.

A história "A franguinha poetisa" narra as muitas buscas da personagem para encontrar a poesia que ela quer registrar em poemas escritos e, nessa experimentação, encontra a leitura como um caminho inspirador. Além do incentivo ao ato de ler, o livro traz um legado da cultura popular ao compor a narrativa com elementos do nosso patrimônio linguístico em forma de ditados, expressões populares, cantigas, parlendas, e a intertextualidade com outras obras da literatura e do cancioneiro brasileiro.

A obra chegará aos leitores do município também através de doações da autora às instituições, bibliotecas públicas e comunitárias, e serviços sociais que atendem ao público infantil, num total de 260 exemplares distribuídos. Já foram contempladas a Cidade dos Meninos e 10 bibliotecas. Os demais exemplares serão entregues também no sábado, em um evento fechado, devido ao protocolo de prevenção à Covid-19, no Cine Teatro Popular, em Justinópolis, coordenado pelo gestor cultural, Oderval Júnior. Serão agraciados o Quilombo da Irmandade Nossa Senhora do Rosário, representado pelo Mestre da Cultura Popular, Dirceu Ferreira; a Paróquia Santíssimo Sacramento (catequese), de Justinópolis, representada pela catequista Valéria Barcelos, além de outros integrantes de movimentos sociais que atendem também ao público infantil.

Três contos em cocorês foi viabilizado com recursos da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, no âmbito do Estado de Minas Gerais, Secult-MG, Edital 24/2020. É o quinto livro publicado pela escritora.

O vídeo, assinado pela Muvi Movies, conta com a participação especial de Waldomiro Menezes, fazendo a voz de um dos personagens e poderá ser acessado no dia 26/06, às 17 horas, no canal do YouTube da Páginas Editora e também na página do Facebook da autora.


A literatura alimenta a alma
Delba Menezes, escritora

"A qualquer tempo, principalmente agora, neste período de distanciamento social, as pessoas necessitam de nutrirem-se, além do corpo, também da alma. A literatura e a narração de história proporcionam esse acalento, que é um fôlego no cotidiano, um respiro para fortalecer a resiliência para o enfrentamento de tempos difíceis.

Nesse aspecto, a narração de história através de vídeo é democrática, pois alcança um maior número de ouvintes que pode ser sensibilizado para esta arte, que traz em seu alicerce a própria literatura e com ela a mediação da leitura".


Livro infantil é destinado a leitores de todas as idades
Delba Menezes, escritora

"Três contos em cocorês” narra, em forma de fábula, três episódios distintos, tendo como eixo comum os personagens galináceos que vivem situações análogas aos seres humanos e possuem na linguagem a articulação do mundo subjetivo com o mundo externo. Todo o desenrolar dos fatos é narrado pelo exercício do pensamento, proporcionando ao jovem leitor a possibilidade de assim, também, concomitantemente, ir formulando um raciocínio para acompanhar a trama vivida pelos personagens. É, portanto, um livro que convida à reflexão, ao pensamento crítico, à extensão da leitura aos níveis subjetivos proporcionados pela bagagem literária do leitor".


Trecho

"Daquele dia em diante, Ceici ficou com os olhos e os ouvidos atentos. Parecia que a poesia podia estar em qualquer lugar, em qualquer momento, em qualquer acontecimento. Mas a jovem poetisa percebeu que não bastava somente ver e ouvir com os órgãos dos sentidos. Precisava mais, muito mais e isso era um exercício diário, assim como o sol faz todas as manhãs, mesmo quando chove. Era preciso ver e ouvir tudo como se fosse a primeira vez, mesmo se fosse aquele bicar de milho mais cotidiano".


Para conhecer mais sobre os trabalhos, acesse as redes sociais de Delba Menezes e da Páginas Editora.

 

0
0
0
s2smodern

bg contorno