All for Joomla All for Webmasters

Cultura

O Instituto está localizado no bairro Vereda em Ribeirão das Neves

O projeto do "BECO AO PALCO" é mais uma possibilidade de contato com a arte e cultura que o Instituto Origem traz em sua linha de atuação em Ribeirão das Neves. As oportunidades do projeto são de danças urbanas, musicalização, fotografia e artes visuais.
O projeto terá 3 meses de duração, e durante esse tempo, o instituto irá construir junto um espetáculo, que será apresentado em três locais diferentes de Neves no mês de Agosto, como finalização.
As oficinas são abertas para pessoas de 12 a 24 anos. Não importa se você é iniciante ou já tem alguma prática, você será bem-vindo para participar, se divertir e fazer parte de uma construção potente.
O Projeto do BECO AO PALCO é uma iniciativa que busca promover a cultura e valorizar os artistas locais. É uma oportunidade única de aprender, se expressar e apreciar diferentes formas de arte.
O Instituto Origem está localizado na rua José Paulo Soares, nº 35, bairro Vereda em Ribeirão das Neves

0
0
0
s2smodern

Cultura

No próximo domingo, dia 19 de maio, a partir de 13h, Ribeirão das Neves será palco do "Velozes & Inclusivos", um encontro automobilístico voltado para pessoas com deficiência. O evento, que será realizado na Cidade dos Meninos São Vicente de Paulo, com entrada gratuita, visa promover a inclusão no mundo dos automóveis e oferecer ao público a oportunidade de passear e posar com carros de luxo, como Ferrari e Porsche.
A iniciativa é do Grupo Treini, empresa de tecnologia inclusiva, que adaptou o espaço do ginásio para garantir que todos os visitantes possam aproveitar o evento com segurança e conforto. Além da exposição de carros, haverá também instalações acessíveis e assistência de profissionais de saúde.
“O projeto busca quebrar barreiras, promover a inclusão e inspirar futuras gerações. Ao proporcionar uma experiência tão rica e emocionante, visamos não apenas entreter, mas também educar e abrir novos horizontes para todos os envolvidos. Com a colaboração de parceiros e comunidade, o ‘Velozes & Inclusivos’ promete ser apenas o começo de uma jornada transformadora”, afirma o CEO do Grupo Treini, Renato Loffi.

Sobre o Grupo Treini:

O Grupo Treini é uma empresa de tecnologia inclusiva que desenvolve soluções para promover a inclusão de pessoas com deficiência.
A empresa oferece uma variedade de serviços, incluindo:
- Adaptação de ambientes
- Desenvolvimento de tecnologias assistivas
- Treinamento de profissionais
- Consultoria em acessibilidade

0
0
0
s2smodern

Cultura

O Instituto Cultural Semifusa lançou o edital “Ocupa a Casa”, para selecionar ideias de eventos com diversas temáticas, a serem realizadas em sua sede, a Casa Semifusa.

Os(as) selecionados(as) receberão o valor de R$ 1.500,00 (um mil e quinhentos reais) para realizar a sua proposta, contando com o acompanhamento na execução, suporte na divulgação e disponibilização dos equipamentos da instituição. O período de inscrição é de 14 a 31 de maio de 2024.

Serão escolhidas 20 (vinte) ideias de microprojetos com caráter cultural, educativo e/ou profissionalizante, e precisam ser abertos à comunidade, com entrada gratuita e classificação livre.

As inscrições podem ser realizadas no link disponível no site https://www.coletivosemifusa.org/post/edital-ocupa-a-casa

Projeto realizado com recursos da Lei Paulo Gustavo Estadual, edital 08/2023.

0
0
0
s2smodern

Cultura

Nesta quinta-feira (18 de abril), às 19 horas, o Cine Teatro Popular reabre seu espaço de atividades após reforma e reestruturação do espaço para atender melhor a comunidade. Localizado na divisa entre Belo Horizonte e Ribeirão das Neves (Rua do Comércio, 225, Justinópolis), o espaço abriga uma associação cultural, mantendo sala de cinema popular, cursos de formação na área da cultura e diversas atividades gratuitas voltadas para a população da região.

O evento de reinauguração contará com exibição do curta “Soneca e Jupa”, de direção de Rodrigo Meireles e vencedor do Prêmio de melhor Curta-metragem pelo Júri Popular da 27ª Mostra de Cinema de Tiradentes (2024). De classificação livre, o curta conta a história de Jupa que, passando por uma fase difícil, é convidado por seu amigo de infância a fazer uma viagem de despedida da Kombi.

Haverá, ainda, apresentação da Orquestra Criarte, formada a partir das ações da ONG de mesmo nome que, desde 2001, transforma a vida de jovens e adultos da região de Venda Nova, através da arte, oferecendo à população a oportunidade de aprender música, com foco em instrumentos de orquestra.

A entrada é gratuita e sujeita à lotação do espaço.

Reforma e reestruturação

A revitalização envolveu a reforma da estrutura da associação, troca de mobiliário e da lona que protege a sala de cinema. A reestruturação também priorizou medidas de acessibilidade para garantir o conforto e a segurança de todos os usuários do espaço, que tem capacidade para até 100 pessoas.

0
0
0
s2smodern

Cultura

Estão abertas, até 19 de maio, as inscrições para o concurso “Olhares Metropolitanos”, promovido pelo Espaço do Conhecimento UFMG. Interessados devem preencher o formulário on-line. Serão aceitas fotografias e vídeos que capturem a essência da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), com suas paisagens urbanas, culturas vibrantes, comunidades e qualquer outro aspecto que represente a riqueza e a variedade das cidades. As produções audiovisuais vencedoras serão veiculadas na Fachada Digital do Espaço do Conhecimento e nas redes sociais do museu.
O concurso é destinado aos residentes dos 34 municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte (Baldim, Belo Horizonte, Betim, Brumadinho, Caeté, Capim Branco, Confins, Contagem, Esmeraldas, Florestal, Ibirité, Igarapé, Itaguara, Itatiaiuçu, Jaboticatubas, Juatuba, Lagoa Santa, Mário Campos, Mateus Leme, Matozinhos, Nova Lima, Nova União, Pedro Leopoldo, Raposos, Ribeirão das Neves, Rio Acima, Rio Manso, Sabará, Santa Luzia, São Joaquim de Bicas, São José da Lapa, Sarzedo, Taquaraçu de Minas e Vespasiano), bem como dos 16 municípios do Colar Metropolitano da RMBH (Barão de Cocais, Belo Vale, Bom Jesus do Amparo, Bonfim, Fortuna de Minas, Funilândia, Inhaúma, Itabirito, Itaúna, Moeda, Pará de Minas, Prudente de Morais, Santa Bárbara, São Gonçalo do Rio Abaixo, São José da Varginha e Sete Lagoas).
Avaliação e resultados
Cada participante pode enviar até 05 (cinco) registros fotográficos e audiovisuais de sua autoria. As fotos e vídeos serão avaliadas por uma comissão composta por cinco integrantes da equipe do museu, das áreas de audiovisual, comunicação e economia, que irão distribuir pontuações nas categorias: originalidade e criatividade (0 a 50 pontos), adequação à temática proposta (0 a 30 pontos) e domínio da técnica e estética (0 a 20 pontos). Serão selecionados 13 registros, entre fotografias e vídeos. A lista dos autores premiados e classificados será divulgada no site e nas redes sociais do Espaço do Conhecimento, no dia 06 de junho de 2024. Os vencedores também serão notificados por e-mail. Mais informações estão disponíveis no regulamento.
O concurso integra a programação complementar da exposição “MetropoliTRAMAS”, em cartaz no Espaço do Conhecimento UFMG, que celebra os 50 anos da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) em 2023. Entre diversidades, complexidades, prazeres e tensões, cada visitante pode trilhar seu próprio percurso pelas nove instalações que apresentam diferentes vivências dos cidadãos metropolitanos. A previsão de início da veiculação de fotografias e vídeos selecionados pelo concurso é 08 de junho de 2024, data que marca os 51 anos da institucionalização da Região Metropolitana de Belo Horizonte.
Serviço: Olhares Metropolitanos: Concurso promovido pelo Espaço do Conhecimento UFMG selecionará fotografias e vídeos que retratam a RMBH
Inscrições: https://for>

0
0
0
s2smodern

Cultura

Foi no dia 4 de abril de 2009, que músicos insatisfeitos com a falta de oportunidade de locais para se apresentarem em Ribeirão das Neves, iniciaram um grupo para produção de shows e eventos musicais. O fato de depender da capital, Belo Horizonte, para ter acesso a equipamentos culturais, foi o principal motivo para eles, e essa inquietação fez surgir o Coletivo Semifusa. O nome Semifusa vem da música, é a figura da partitura de menor tempo de duração, ou seja, quanto menor o tempo, mais rápida precisa ser a execução das notas. Uma analogia à velocidade, rapidez, agilidade).

Com o passar dos anos, o coletivo foi criando eventos e ocupando espaços cada vez maiores. Novos membros entraram na instituição, que passou a se chamar Instituto Cultural Semifusa. O coletivo teve que mudar seus rumos e suas estratégias, se tornou ponto de cultura visando contribuir para a garantia do direito constitucional ao acesso aos bens culturais das pessoas moradoras das periferias. Com base na produção cultural, o coletivo busca estimular o protagonismo juvenil e desenvolver ações que contribuam para a construção de novas narrativas positivas para Ribeirão das Neves, reforçando o sentimento de pertencimento dos moradores para com o local em que vivem.
Foram criadas ações como Festival Pá na Pedra, Grito Rock, Sarau no Ribeirão, Festival Neves Encena, O que você sabe sobre Neves, WebTV Semifusa, entre outras tantas.

De acordo com um dos fundadores, Rodolfo Ataíde, “ O Semifusa é um movimento revolucionário e histórico, fez parte da transformação de muitas vidas e isso merece ser celebrado. Se consolidar com a realização de projetos culturais na periferia durante tanto tempo é digno de comemoração.”

Em 2022, o Coletivo alcançou outro patamar na sua história, com a criação de um espaço de convivência próprio, o que era feito tudo virtualmente, passou a ganhar um corpo físico onde projeta seus sonhos, eventos e atende a comunidade vulnerável socialmente de Ribeirão das Neves. Plantada em região periférica, surgiu a Casa Semifusa, uma sede para troca de informações e tecnologias, de formação e fruição cultural gerido pelo Instituto Cultural Semifusa. Situada na rua Cataguases nº 73, bairro Sevilha B em Ribeirão das Neves, a casa desenvolve inúmeros projetos voltados para juventude do território, são eles: Escola de Artes Semifusa, Batalha da Casa, Sarau no Ribeirão, Cineclube Semifusa, o podcast Semifusa, Estúdio Semifusa Ecos, além da realização de rodas de conversas, debates, workshops e demais eventos culturais ao longo do ano.
Com a proposta de ser um centro de desenvolvimento da economia criativa da cidade, a casa atua como um centro de referência para empreendimentos locais. O espaço também contribui com 6 metas da Agenda 2030 dos objetivos de desenvolvimento sustentável, estipuladas pela ONU. Entre elas: Paz, justiça e instituições eficazes; saúde e bem-estar; educação de qualidade; igualdade de gênero; trabalho decente e crescimento econômico; e redução das desigualdades.

Poucos coletivos sobreviveram ao longo do tempo, completar 15 anos, é resistir às agruras do tempo, da falta de incentivo, da falta de apoio político, em uma cidade negligência como Ribeirão das Neves, entre outros. Para os próximos anos o Coletivo Semifusa planeja contribuir cada vez mais para o desenvolvimento econômico de Ribeirão das Neves, através da geração de renda por meio da cultura, incentivando a educação de qualidade para pessoas em situação de vulnerabilidade social, incluindo todos os públicos de modo diverso.

0
0
0
s2smodern

Cultura

Inscrições vão até terça-feira, 2 de abril

Estão abertas as inscrições para os novos cursos da Escola de Artes da Casa Semifusa. As novas oportunidades são em Escrita e Rima: Antirracismo, Inglês e Produção Cultural.

Os cursos são gratuitos!!!


Você que escreve poesias, músicas, textos livres, participa de batalha de rima, venha aperfeiçoar sua escrita na aula de Escrita e Rima: Antirracismo.

Para você que quer aprender uma outra língua se inscreva na aula de Inglês. Temos duas opções para você escolher o melhor dia. E você que já atua ou quer atuar na área da cultura, o curso de Produção Cultural é para você.


Dias e horários que acontecerão os cursos:


Escrita e Rima: Antirracismo - terças - 19h às 20h30.

Inglês turma 1 - terças - 19h às 20h30.

Inglês turma 2 - quartas - 18h30 às 20h.

Produção Cultural - Sextas - 18h às 20h.

As inscrições são até o dia 02/04/24 e serão realizadas através do link disponível aqui ou pessoalmente na instituição. A Casa Semifusa está localizada na Rua Cataguases, n° 73, bairro Sevilha B, Ribeirão das Neves. Em frente ao Lão e Sorveteria Pirajá.

Mais informações pelo WhatsApp (31) 99172-0170.

Site: www.coletivosemifusa.org

0
0
0
s2smodern

Cultura

O Coletivo Amargem está lançando uma campanha de financiamento coletivo para que as atividades do Espaço Cultural Amargem continuem e ganhem mais força neste ano de 2024.
O coletivo é formado por artistas periféricos e atua há mais de 5 anos no território da Vila Bispo de Maura em Ribeirão das Neves e da Zona Norte de Belo Horizonte, atuando em favor das comunidades em geral e dos artistas que nelas residem com o intuito de fomentar o fazer artístico e o desenvolvimento comunitário e pessoal.

Ao longo da trajetória atua como biblioteca comunitária que conta com mais de 100 pessoas beneficiarias, com o diferencial de ter uma ala toda voltada para zines, ampliando o dialogo entre poetas contemporâneo com as pessoas da comunidade; incentivando a produção de zines com a parceria da Editora a.Berta que produz e incentiva a produção artesanal de livros; o Jornal Amargem distribuído gratuitamente que serve de comunicação do que acontece no espaço e da nossa visão sobre o que acontece no mundo; eventos culturais como: Reggae a Vila, Roda de Blues, Sarau Amargem, CineClube Amargem, Dia de Corações Abertos e Oficinas artísticas e de formação.

O Espaço Cultural Amargem é formado pela memória de todos que contribuíram seja presencialmente com seu corpo e voz no eventos e oficinas, ou apoiaram alguma de nossas campanhas como as parcerias com o Corações Abertos (campanha contra a fome, destinando mais de 150 cestas básicas para famílias carente), o Fa.Vela (com a campanha Ácode que destinou cartão alimentação para mais de 80 famílias no período pandêmico), entre tantos movimentos importantes.

Neste sentido, o coletivo convida para conhecer mais do Espaço Cultural Amargem e apoiar está causa que tanto já impacta na vida de muitos moradores de regiões periféricas. Para apoiar, acesse: Apoia-se - https://apoia.se/amargem_espacocultural

Gmail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Instagram: @amargem_vilabispo
Telefone: (31) 982056012

0
0
0
s2smodern

Ribeirão das Neves está prestes a viver um marco cultural com a chegada do Rolê Festival, um evento que busca proporcionar uma plataforma para talentos locais, rompendo barreiras e promovendo a diversidade musical na região. O evento visa não apenas dar visibilidade aos artistas, mas também criar um espaço inclusivo para a expressão artística, enfrentando os desafios históricos enfrentados pela cena musical local.
O Rolê Festival surge como resposta a limitações estruturais da cidade, desafiando a falta de investimento cultural, a escassez de apoio e o preconceito enraizado que por muito tempo silenciou vozes promissoras.
Organizado pela produção mais underground da região, o Rolê Festival se destaca ao oferecer experiências únicas, desde apresentações cativantes até sorteios, sem esquecer das bebidas e uma deliciosa variedade de comidas. O local escolhido fica situado na Rua Libério Ferreira Guimarães, 196, Várzea Alegre, Ribeirão das Neves. A data marcada para o evento imperdível é 20 de janeiro de 2024 a partir das 18h30.

Para entrar em contato com o organizador, telefone (31) 9 9182-6594.

0
0
0
s2smodern

As três faixas dão início ao novo ciclo de lançamento da artista


Três anos após o seu último álbum “Fugio”, a rapper nevense Tamara Franklin volta com tudo no seu novo lançamento intitulado “Guia Rápido para Gostosas Orgulhosas Rimarem Sofrência”. O EP lançado no mês da consciência negra, apresenta três faixas e visualizers que contam sobre autoamor, independência emocional e rompimento de amores tóxicos. Diferente dos álbuns anteriores que exploravam a questão política da negritude, o EP explora a temática racial dentro do âmbito amoroso, além de brincar com o termo “sofrência” a fim de ressignificar o prazer e o recado de que é possível sim ser feliz sozinha.
O trabalho dá início ao lançamento da trilogia “Guia Rápido para Gostosas Orgulhosas”, no qual são apresentados três facetas diferentes da rapper, além de se tratar de um breve recado para todas as gostosas, orgulhosas demais para chorarem por amores que não valem a pena. O primeiro lançamento, no dia 24 de novembro, apresenta três faixas com diferentes histórias, “Já era”, “Na minha mão” e “Dia de Sorte” , em que todas apresentam um histórico em comum, a necessidade de se desprender de relações tóxicas e de praticarem o autoamor.
Todas as faixas do EP contam com batidas produzidas pelo beatmaker EricBeatz, da Baixada Fluminense, e está sendo lançado pelo selo Xifuta Records, de Belo Horizonte/MG.


Ouça:https://tratore.ffm.to/grpgors

Fonte: Jornal do Rap

0
0
0
s2smodern

Entidade centenária que representa a luta e resistência do povo negro, sofre com descaso da Prefeitura de Neves


O dia 20 de Novembro ganha destaque como uma oportunidade para a sociedade refletir sobre as raízes históricas afrodescendentes e os desafios impostos pelo racismo no cotidiano. Enquanto alguns celebram a data, outros destacam questões mais complexas relacionadas ao tema.


Neste dia, o Quilombo de Justinópolis reitera sua batalha contínua com a prefeitura municipal, uma luta que se prolonga por anos sem solução. A comunidade enfrenta a proibição de realizar suas celebrações e outras atividades dentro da capela de Nossa Senhora do Rosário devido a problemas recorrentes no teto da igreja.


Em 2017, o desabamento do teto durante uma forte chuva levou à interdição do local pela defesa civil. Desde então, inúmeras tentativas junto ao Conselho Municipal de Patrimônio Histórico e à prefeitura foram feitas. Em 2018, iniciou-se um processo de manutenção no teto, porém, a reforma do telhado não foi conduzida adequadamente, resultando em um novo desabamento em 2022. Após nova notificação, a prefeitura refez o teto em gesso, mas a manutenção inadequada do telhado persiste, colocando a comunidade em risco iminente. Até o momento, a prefeitura não forneceu respostas nem previsões para os necessários reparos.


O Capitão Dirceu Ferreira destaca que desde 2017 apenas uma festa foi possível realizar dentro da capela, representando uma significativa perda para a comunidade. “Na semana da festa em 2017, houve uma chuva e a defesa civil lacrou a igreja, desde então estamos lutando para retomar nossa festa”, ressalta.


O Quilombo de Justinópolis, reconhecido pelo governo federal desde 2016, possui a Festa de Nossa Senhora do Rosário registrada como patrimônio cultural imaterial desde 2013, tornando o investimento, por parte da prefeitura, obrigatório na preservação deste local histórico.


Dirceu salienta a existência do recurso do Fundo do Patrimônio Histórico no município, destinado precisamente a tais atividades, porém, esse recurso nunca chegou à comunidade. Isso inclui até mesmo a falta de verba para a divulgação da festa, evidenciando um descaso por parte do poder público municipal. “O Conselho do Patrimônio já aprovou a realização da obra, o recurso já existe, mas a Prefeitura está protelando a obra”, lembra Ferreira.


Sobre os quilombos:


De acordo com o site Mundo Educação, os quilombos eram comunidades formadas no Brasil durante o período colonial por africanos escravizados e/ou seus descendentes. Esses locais eram entendidos como espaços de resistência, onde escravos fugidos buscavam uma vida em liberdade, estabelecendo laços comerciais com moradores próximos e reconstruindo um estilo de vida semelhante ao que tinham na África.


Embora os quilombos atuais sejam formados por descendentes de escravos quilombolas, que buscam manter tradições e culturas vivas, a luta por acesso à terra e a busca por um estilo de vida sustentável continuam.


Mais antigo que a própria cidade, o Quilombo de Justinópolis, faz parte dos 70 anos de emancipação política e administrativa de Ribeirão das Neves, resistindo e enfrentando o preconceito, desde o tempo em que o local se chamava Campanhã.

 

A Prefeitura através de nota, confira a íntegra:

"Em 2021, quando a irmandade Nossa Senhora do Rosário sofreu com a queda do telhado da igreja, recebemos a solicitação de ajuda. A secretaria de Esporte e Cultura de Ribeirão das Neves se mobilizou para atender a solicitação.


Sendo assim, abrimos uma licitação para a obra, considerando as necessidades e avarias do prédio, e a obra foi iniciada em 2021 e concluída em 2022, seguindo o cronograma estabelecido na licitação e sempre acompanhada pelos técnicos da secretaria e pela irmandade.


Com a obra concluída, os responsáveis pela irmandade receberam um manual com instruções de manutenção para preservar a obra.

Infelizmente, por falta de manutenção e o alto volume de chuvas, o prédio voltou a apresentar problemas.


É importante ressaltar que mesmo não sendo de responsabilidade da nossa secretaria essa manutenção, nossas portas sempre estiveram abertas e nossa equipe disposta a ajudar.

Tanto que abrimos um pedido de fiscalização que foi constatado que os problemas surgiram por falta de manutenção. Inclusive, todos esses documentos estão nesta pasta e podem ser consultados por quem desejar.


Mas como nosso objetivo sempre será preservar o nosso patrimônio cultural, nossa equipe mais uma vez se mobilizou e conseguiu com que a empresa, (que já não tinha obrigações com a gente, uma vez que entregou o que se propôs), se prontificasse para atender as necessidades da irmandade, o que já está programado para iniciar na proxima semana. Inclusive alinhado com a irmandade.


Sobre a Festa, em todos os momentos, estivemos e estamos disponíveis para atender. Mesmo porque também é do nosso interesse que a festa aconteça da melhor forma possível, considerando que essa é uma manifestação cultural que nos ajuda a contar a história do nosso município.


Mas, a marca do nosso governo é a responsabilidade com a administração pública e é exatamente essa característica que nos fez ir tão longe.


Estamos com o processo administrativo aberto, seguindo as diretrizes das legislações vigentes. O que precisamos agora é que o presidente da irmandade Nossa Senhora do Rosário preencha e assine da forma que é determinada por lei, para que assim, possamos seguir com o processo.


Esclarecido o ocorrido, volto a ressaltar que a Irmandade Nossa Senhora do Rosário é um Patrimônio cultural para nossa cidade e que nossa secretaria e equipe, seguem de portas abertas e disponíveis para ajudar e orientar no que for preciso. Queremos celebrar essa festa. E que a Irmandade continue nos ajudando a escrever a história da nossa cidade.

Somos de Ribeirão das Neves, amamos Ribeirão das Neves e vamos continuar trabalhando para todos!

Segue complemento da resposta anterior:

Referente a situação atual da reforma da igreja da comunidade Nossa Senhora do Rosário, na semana passada, a empresa concluiu a limpeza, manutenção e troca das calha e aguardou até a próxima chuva, que no caso ocorreu na noite de ontem, 19/11, para ter certeza que foram sanadas as infiltrações. Agora o próximo passo é a troca do gesso, inclusive as placas já foram encomendadas.
Quanto ao repasse do recurso do fundo, a secretaria segue aguardando as documentações que são exigidas, conforme determinação por lei. A secretaria já oficializou o pedido e os responsáveis pela irmandade, já estão cientes.


Atenciosamente;
Assessoria de Comunicação."

Matéria atualizada no dia 20/11/2023 às 19h57

0
0
0
s2smodern

bg contorno