All for Joomla All for Webmasters

Saúde

Um boletim divulgado nessa terça-feira (18) pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais revelou que Ribeirão das Neves tem casos confirmado de febre maculosa. Depois de um surto em Contagem, outras cidades da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) estão apresentando notificações da doença - já são 15 casos em nove municípios diferentes.

De acordo com a publicação, Contagem é a única cidade da Grande BH que registrou mortes pela doença até agora em 2019. Ribeirão das Neves teve dois casos confirmados segundo a Secretaria Municipal de Saúde, sendo um paciente na UPA JK de Contagem, residente no Bairro Jardim Alvorada, e um paciente no Hospital Odilon Bherens, morador do Bairro Landi II. Os pacientes foram tratados e ambos receberam alta hospitalar.

Segundo a pasta, o setor de Zoonoses e a Fundação Nacional de Saúde (FUNASA) realizaram Ação Preventiva no Condomínio Canto dos Pássaros, região de divisa entre os municípios de Ribeirão das Neves e Contagem. A ação contou com a equipe de Agentes de Combate a Endemias da região e a Equipe da FUNASA para a realização de catação de carrapatos e trabalho de arrastão. "Os carrapatos capturados nas localidades foram encaminhados para o laboratório de entomologia do Estado para análise", afirmou a SMS, em nota.

O avanço da doença mostra que Minas Gerais é um estado endêmico para a febre maculosa, ou seja, a doença é comum ao estado e pode ocorrer durante todo o ano. Nos períodos mais secos, meses de abril a outubro, os casos da doença tendem a aumentar, de acordo com a secretaria estadual.

A doença

Transmitida ao ser humano pela picada do carrapato-estrela infectado pela bactéria Rickettsia rickettsii, a febre maculosa se manifesta por meio de febre alta, dor de cabeça, dores no corpo, mal estar, náuseas, vômitos e, em alguns casos, manchas avermelhadas na pele, especialmente na palma das mãos e na planta dos pés. Considerada grave, se não for tratada logo no início do aparecimento dos sintomas, pode levar à morte.

O diagnóstico tardio é um dos fatores que elevam a gravidade da doença. Assim, é fundamental que, diante de sintomas da doença, após a estadia em locais com grandes chances de infestação de carrapatos, o paciente procure imediatamente o serviço de saúde e relate ao profissional médico que esteve em áreas propícias para a presença desses animais. “Diante da suspeita clínica da febre maculosa, o tratamento deve ser iniciado imediatamente, devido à gravidade da evolução da doença. O início da investigação deve ser imediato, após a notificação, para que as medidas de prevenção e controle sejam adotadas em tempo oportuno”, enfatiza Mariana Gontijo.

Cuidados individuais

Como medidas gerais e individuais para prevenção da febre maculosa, a SES reforça alguns cuidados importantes para quem for frequentar áreas como matas, rios, cachoeiras e que possuem criação de animais domésticos como cães, cavalos, bem como ambientes com a presença de animais silvestres como capivaras ou gambás, que são propícios para os carrapatos. Durante o contato com estas áreas, a principal recomendação é que sejam realizadas inspeções no corpo em intervalos curtos de tempo, pois quanto antes os carrapatos forem identificados e retirados do corpo, menor a chance de transmissão da doença.

0
0
0
s2smodern

Saúde

A Prefeitura de Ribeirão das Neves divulgou, nesse domingo (9), nova interdição da Unidade de Pronto Atendimento Joanico Cirilo de Abreu (UPA Centro) para obras.

Segundo comunicado da administração municipal, entre 10 e 24 de junho, a unidade estará fechada para que seja feita a instalação de nova rede de gás para melhorar atendimento à população.

Ainda de acordo com a Prefeitura, a intervenção será feita com o objetivo de buscar a adequação da unidade para futura avaliação do Ministério da Saúde.

0
0
0
s2smodern

Saúde

O prefeito Junynho Martins (PSC) editou, na última quarta-feira (22), o Decreto nº 070/2019, que declara situação de emergência em saúde pública em Ribeirão das Neves em razão de epidemia de doenças sazonais (respiratórias) e infecciosas virais (dengue).

O decreto autoriza o chefe do executivo nevense a fazer a aquisição de insumos e materiais e a contratação de serviços com dispensa de licitação para atendimento a situação de emergência.

As justificativas, presentes no texto do decreto, são a elevação do número de casos de dengue e de doenças como bronquite, asmas e pneumonias, aliadas à necessidade de se preparar a rede de serviços de saúde para ampliar a vigilância epidemiológica, controle viral e assistência aos pacientes.

O decreto foi assinado pelo prefeito e pelo secretário de Saúde, Junior Mota, está disponível na edição desta quarta-feira (29) do Diário Oficial dos Municípios Mineiros (DOMM) e terá validade pelo período de 120 dias.

0
0
0
s2smodern

Saúde

Ribeirão das Neves já registrou em 2019, até o momento, 5.400 casos suspeitos de dengue. O número é 23 vezes maior que os 233 casos sob suspeita registrados no ano passado. Para encarar a situação, a Secretaria Municipal de Saúde vai realizar, nesta sexta-feira (3), a partir das 7h30, a ação "Todos contra o mosquito Aedes Aegypti", com concentração no pátio da Prefeitura a partir das 7h30.

O objetivo, segundo a pasta, é convocar os nevenses a vistoriar casas e quintais e,  simultaneamente, realizar a coleta de materiais inservíveis e recicláveis em pontos estratégicos, a fim de eliminar criadouros do mosquito transmissor da doença.

O alarmante número de casos suspeitos da doença se reflete na procura nas unidades de saúde do município, como o Hospital São Judas Tadeu e as UPAs Justinópolis e Joanico. Para reforçar o atendimento aos pacientes, a SMS criou duas unidades de reposição volêmica (hidratação), uma na UPA Justinópolis, com atendimento de 7h às 19h, e outra nas dependências da Cidade dos Meninos, aberta de 8h às 17h.

0
0
0
s2smodern

Saúde

A Prefeitura de Ribeirão das Neves tem planejado, nas últimas semanas, diversas ações de prevenção e controle de epidemias no município, principalmente intensificando o combate ao mosquito causador da dengue, utilizando o popular fumacê.

De acordo com a Prefeitura, a partir de informações apresentadas nas quatro primeiras semanas do ano de 2019, foi traçado plano de ação para a utilização do Ultra Baixo Leve, em imóveis localizados nos bairros Florença, Cruzeiro, Botafogo II, Jardim São Judas Tadeu, Tropical, Girassol, Menezes, Kátia e Lagoa.

O procedimento é utilizado como complemento quando as ações usuais como tratamento focal e eliminação de água parada não são suficientes para evitar o surgimento de grande número de casos da doença.

O carro fumacê é fornecido pela Secretaria Estadual de Saúde devido à necessidade mais ostensiva de combate ao mosquito. Atualmente, em Ribeirão das Neves há um crescente número de casos da doença registrados.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o Setor de Zoonoses tem realizado um trabalho preventivo e educativo junto aos moradores, visando combater as larvas do mosquito em lixões e residências onde pode haver acumulo de água parada.

Vale lembrar que o inseticida (Malathion) utilizado no fumacê não apresenta poder residual, atuando somente nos mosquitos presentes no momento da aplicação e combate apenas as formas adultas do mosquito, sendo, portanto, necessária a eliminação das fontes de proliferação do mosquito.

0
0
0
s2smodern

Saúde

O Ministério da Saúde antecipou o início da 21ª Campanha Nacional de Vacinação em todo o Brasil.  Em Minas Gerais, a campanha será realizada no período de 10 de abril a 31 de maio próximos, tendo como o dia D, de Mobilização Nacional, a data de 4 de maio.

Neste ano, a grande novidade é a ampliação da vacina para as crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias). Também fazem parte do público elegível para vacinação, adultos com 60 anos ou mais de idade, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), trabalhadores da saúde, professores das escolas públicas e privadas, povos indígenas, grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, a meta nacional estabelecida pelo Ministério da Saúde é vacinar 90% da população dos grupos prioritários. Somente em Minas Gerais, há a estimativa de vacinar 6.018.977 pessoas. Neste ano, a estratégia será realizada considerando momentos específicos para mobilizar os grupos da população para a vacinação. São eles:

No período de 10/4 a 19/4: vacinação contra influenza de crianças de 6 meses até 5 anos, 11 meses e 29 dias e gestantes. Também ocorrerá a atualização da Caderneta de Vacinação conforme a situação vacinal encontrada e as indicações do Calendário Nacional de Vacinação.

No período de 22/4 a 31/5: vacinação de todos os grupos prioritários em todo o país. Também ocorrerá a atualização da Caderneta de Vacinação de crianças de 6 meses até 5 anos, 11 meses e 29 dias e gestantes, conforme a situação vacinal encontrada e as indicações do Calendário Nacional de Vacinação.

 

Com informações da Agência Minas

0
0
0
s2smodern

Saúde

A Prefeitura de Ribeirão das Neves e o Hospital Sofia Feldman, em Belo Horizonte, assinaram, na última segunda-feira (26), a formalização da pactuação entre as partes para que o hospital seja referência das gestantes nevenses para partos de risco habitual e de alto risco neonatal.

O acordo foi firmado entre o secretário municipal de Saúde, Júnior Mota, e o diretor do hospital Ivo de Oliveira Lopes. A medida acontece após portaria publicada pela Prefeitura de Belo Horizonte que organiza as maternidades da capital mineira para o atendimento às cidades do colar metropolitano.

De acordo com a Diretora da Linha de Políticas do Sofia Feldman, Tatiana Coelho Lopes, a partir do acordo, as nevenses poderão procurar auxílio no Hospital São Judas Tadeu ou se encaminhar diretamente ao Sofia. "Nós vamos receber as munícipes de Ribeirão das Neves de alto risco e também as de risco habitual, caso o São Judas não as atenda", disse.

O RibeiraoDasNeves.net aguarda comentário do secretário municipal de Saúde sobre o assunto.

O Hospital Sofia Feldman, referência em assistência materno-infantil, fica na rua Antônio Bandeira, 1.060, bairro Tupi, em Belo Horizonte.

0
0
0
s2smodern

Saúde

Médicos cubanos que atendiam os municípios brasileiros já não ocupam seus postos de trabalho. Desde terça-feira (20), os profissionais já não compareceram aos consultórios em várias cidades. Em Ribeirão das Neves, 17 médicos do programa Mais Médicos vieram de Cuba.

Segundo cálculo do secretário municipal de Saúde de Ribeirão das Neves, Júnior Mota, a partida deles deixe cerca de 130 mil pessoas na fila, à espera de substituição. A informação foi revelada pelo gestor ao jornal Estado de Minas desta quarta-feira (21).

Na avaliação do secretário, o programa "desafogou a demanda por médicos na cidade", principalmente nos locais mais distantes, onde não houve recusa pelos profissionais de Cuba. Caso os profissionais não sejam substituídos no âmbito do programa, o chefe da pasta estima que a contratação de novos médicos gerará aumento de despesas no orçamento em torno de R$ 210 mil mensais.

"O grande impacto do PSF é prevenir a doença aguda, evitar que o paciente com diabetes ou hipertensão, por exemplo, chegue a um acidente vascular cerebral ou enfarto. Para cada um dólar gasto na prevenção, economizamos quatro", disse o secretário ao EM.

0
0
0
s2smodern

O Governo de Cuba informou, nesta quarta-feira (14), que vai encerrar a parceria com a Organização Pan-Americada de Saúde (Opas) que mantém o programa Mais Médicos no Brasil. A justificativa do governo cubano é que as exigências feitas pelo governo eleito de Jair Bolsonaro são "inaceitáveis" e "violam" acordos anteriores.

Neste contexto, Ribeirão das Neves será a cidade mineira mais afetada sem os médicos daquele país, ao lado de Divinópolis. Levantamento feito pelo jornal O Tempo junto ao Ministério da Saúde mostra que a cidade deve perder 17 vagas de médicos ocupadas atualmente por cubanos - em todo o Estado, são 591. 

Desde 2016, o Ministério da Saúde vem trabalhando na diminuição de médicos cubanos no programa. Até aquela data, cerca de 11.400 profissionais de Cuba trabalhavam no Mais Médicos. Neste momento, 8.332 das 18.240 vagas do programa estão ocupadas por eles. Ribeirão das Neves já chegou a ter mais de 100 profissionais daquele país trabalhando no município.

Atualização

Na manhã de segunda-feira (19), a Secretaria Municipal de Saúde confirmou que no município atuam 17 médicos por meio do Programa Mais Médicos.

0
0
0
s2smodern

Vitaminas, remédio para hipertensão, diabetes, cardiopatia corticoiede, gasteriologia, entre outros medicamentos variados enchem as prateleiras da Farmácia Solidária dentro da Cidade dos Meninos. O projeto atende a população todas as terças e quintas, de 13h às 17h. Duas recepcionistas voluntárias da equipe - que tem farmacêutica, enfermeira e técnica em enfermagem - revezam no atendimento à população.

De acordo com a instituição, para adquirir o medicamento desejado é necessário a apresentação da receita médica. As medicações estão todas com validade boa e são doações de representantes, pessoas físicas, clinícas e médicos.

Segundo a idealizadora do projeto, a enfermeira Marlene Conceição, o objetivo é fazer circular as medicações para as pessoas corretas, evitando assim o aumento da intoxicação. "Quando uma pessoa deixa o remédio em sua residência sem usá-lo, pode acontecer de uma criança se intoxicar com ele. Doando para a farmácia, nós oferecemos a quem realmente precisa", reiterou.

A Farmácia Solidária fica na Cidade dos Meninos, na Rua Ari Teixeira da Costa, 1.500, bairro Savassi, Ribeirão das Neves.

0
0
0
s2smodern

Em reunião com representantes de estados e municípios, o Ministério da Saúde alertou que 312 municípios brasileiros estão com cobertura vacinal abaixo de 50% para a poliomielite. As baixas coberturas vacinais, principalmente em crianças menores de cinco anos, acenderam uma luz vermelha no país, especialmente porque a pólio é uma doença já erradicada no país.

Em Ribeirão das Neves, o número está em 48,86%. O dado foi divulgado pela coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde (PNI), Carla Domingues, durante reunião da Comissão Intergestores Tripartite (CIT), na semana passada.

Para as localidades que estão abaixo da meta de vacinação, o Ministério da Saúde tem orientado os gestores locais que organizem suas redes, inclusive com a possibilidade de readequação de horários mais compatíveis com a rotina da população brasileira. Outra orientação é o reforço das parcerias com as creches e escolas, ambientes que potencializam a mobilização sobre a vacina por envolver também o núcleo familiar.

Nesta quinta-feira (5), o secretário municipal de Saúde, Junior Mota, utilizou as redes sociais para alertar a população sobre a situação. O Ministério da Saúde reforçou ainda que todos os pais e responsáveis têm a obrigação de atualizar as cadernetas de seus filhos, em especial das crianças menores de cinco anos que devem ser vacinadas, conforme esquema de vacinação de rotina.

0
0
0
s2smodern

bg contorno