All for Joomla All for Webmasters

Educação

A estudante do terceiro ano do curso Técnico Integrado em Administração do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais (IFMG) do Campus Ribeirão das Neves, Lidia Nataly de Sousa, conquistou o primeiro lugar no desafio "Quero ser Economista 2020", organizado pelo Conselho Federal de Economia (Cofecon). A competição foi realizada entre os dias 4 e 29 de maio, e os inscritos deveriam responder a desafios propostos semanalmente pela organização. O resultado da competição foi divulgado este mês, e a conquista rendeu à Lidia uma premiação de R$ 1.500,00.

Segundo a aluna, o primeiro lugar foi muito comemorado. "O sentimento é de muita felicidade e gratidão, principalmente por ter sido algo que eu me empenhei bastante para alcançar", comentou. Ainda de acordo com Lidia, a vontade de participar do desafio é antiga. Desde o ano passado, quando conheceu a competição em uma aula de introdução à economia, a jovem já demonstrou interesse, porém, não conseguiu participar ativamente naquele ano.

Já em 2020, a história foi diferente. Lidia lembrou-se do desafio e decidiu realizar sua inscrição. Além disso, segundo ela, a disputa tornou-se ainda mais importante devido à pandemia do coronavírus, já que as aulas estavam suspensas e a competição era uma maneira de manter-se em contato com os estudos. "Por ter participado do desafio durante a quarentena, consegui me dedicar durante as semanas", afirmou.

Sobre a competição

O desafio "Quero ser Economista", realizado virtualmente, teve o objetivo de aproximar e trabalhar conteúdos econômicos junto a estudantes secundaristas de todo o Brasil. Para isso, o Cofecon propôs desafios diários que incluíam o acompanhamento de vídeos nos quais economistas apresentavam temas relevantes à área, a solução de "enigmas" relacionados a pensamentos econômicos e, ainda, a resolução de atividades propostas pela organização.

Na última semana de competição, os participantes tiveram que gravar um vídeo, de até dois minutos, tratando de um tema econômico de escolha livre. Os materiais foram postados na página do desafio no Facebook e no Instagram e aqueles que chegaram a 100 curtidas e 10 comentários conquistaram a classificação para a final.

Em sua produção, Lidia abordou a noção de economia comportamental e ainda contou com a participação do servidor do IFMG, Gilberth Santos, que fez a tradução para a Linguagem Brasileira de Sinais. Sobre este recurso, a estudante afirmou que a ideia partiu de uma atenção à acessibilidade. Além disso, Lidia ainda ressaltou que, nos anos anteriores, nenhum vídeo contou com esse recurso, por isso também decidiu incluir. "Eu não queria que meu vídeo fosse excludente, o tema é muito interessante e eu sinto que todos deveriam ter acesso", disse.

Sobre o tema, a estudante disse que a escolha do conceito de economia comportamental como pano de fundo do vídeo se deu a partir de uma questão proposta ao longo da competição que despertou seu interesse. "Eu me identifiquei bastante com o tema por relacionar questões mais sociais, que são da minha área de interesse".

Os vídeos classificados para a final, dentre eles o de Lidia, foram avaliados por uma comissão que atribuiu pontos às produções, segundo critérios como clareza na explanação, coerência, precisão, relevância, criatividade e originalidade. Essa pontuação foi somada aos pontos conquistados ao longo das semanas e, no caso de Lidia, a aluna obteve 1940 pontos ao final da competição. Com o resultado, a jovem sagrou-se campeã da edição de 2020 do desafio.

Contribuições acadêmicas

A aluna ainda avaliou a competição como uma ferramenta importante para seu desenvolvimento acadêmico e pessoal. "Acredito que o desafio contribui em diversos aspectos, como em minha maturidade acadêmica, e que também é uma conquista muito importante, que de certa forma sempre vai me marcar como o início de um percurso maior, tanto acadêmico quanto pessoal", completou.

Por fim, a jovem revelou um desejo de que sua vitória sirva de inspiração para outras alunas e estudantes negras de todo o Brasil. "Espero que seja um bom exemplo para outras meninas pretas verem que podem ocupar qualquer espaço que quiserem", finalizou.

 

0
0
0
s2smodern

Educação

O Comitê de Crise e o Conselho Acadêmico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFMG) decidiram, na última quinta-feira (25), dar um encaminhamento à possibilidade de viabilizar uma proposta de retorno não presencial às aulas e continuidade do calendário acadêmico, suspenso desde março em razão da pandemia do coronavírus.

De acordo com o IFMG, o conselho acadêmico e os colegiados dos cursos do IFMG campus Ribeirão das Neves aprovaram o retorno das aulas em forma de “Ensino Remoto Emergencial”, ou seja, continuidade não presencial das aulas, mediados por instrumentos de ensino adaptados à esta nova realidade, a partir do dia 3 deagosto de 2020.

Segundo Instrução Normativa própria do IFMG, é de responsabilidade do Conselho Acadêmico indicar as instâncias e formas de aprovação das propostas. Desta forma, para garantir a participação dos grupos de interesse do campus, indicou-se que as propostas pedagógicas fossem geradas dentro dos colegiados dos cursos e depois adaptadas, se necessário, e aprovadas pelo conselho acadêmico.

A programação das propostas pedagógicas ainda estão em elaboração pelos colegiados e equipe do ensino, o que inclui o formato definitivo do calendário, data programada para o fim do ano letivo, o formato e distribuição das atividades dos cursos e formas de acesso ao ensino.

Ainda de acordo com a instituição, as propostas só serão consolidadas e finalizadas após aprovação e adequação do Conselho Acadêmico.

0
0
0
s2smodern

Educação

A Secretaria Municipal de Educação iniciou, nessa semana, a terceira etapa do programa Merenda Voucher. Além da cesta básica, as famílias com alunos cadastrados na rede municipal de ensino vão receber um kit com frutas e legumes adquiridos na agricultura familiar do município.

De acordo com a pasta, a distribuição do mês de junho será escalonada da seguinte forma: a partir do dia 17 na região de Justinópolis; dia 19 na região Central; e a partir do dia 23 no Distrito do Veneza. A programação completa está disponível no site da Prefeitura

Ainda segundo a SMED, o objetivo é garantir a segurança alimentar dos alunos durante a pandemia do coronavírus e auxiliar a economia local por meio da aquisição de alimentos da economia familiar.

As contratações da cesta básica e da cesta verde foram feitas com dispensa de licitação junto ao Supermercados BH e à Associação dos Agricultores e Agricultoras de Ribeirão das Neves, respectivamente. No caso do supermercado, a Prefeitura celebrou termo aditivo para contemplar a terceira etapa da entrega de cestas básicas, uma vez que no contrato inicial havia previsão de entrega por dois meses.

0
0
0
s2smodern

Educação

Começa nesta sexta-feira (17), a distribuição do Merenda Voucher aos pais dos cerca de 25 mil alunos da rede municipal de ensino para aquisição de cesta básica.

De acordo com a Secretaria Municipal de Educação (SMED), os diretores das escolas entrarão em contato com os responsáveis pelos estudantes, informando o dia e horário em que deverão comparecer à instituição de ensino. Será obrigatória a apresentação do documento de identidade e o CPF para pegar o voucher nas escolas. No cupom haverá a informação explicando sobre o dia e horário em que os pais deverão ir ao supermercado para aquisição da cesta básica.

A Secretaria de Educação orienta que os responsáveis pelos estudantes cumpram a determinação de dias e horários estabelecidos para que não ocorra aglomeração e filas. A distribuição do merenda voucher segue até a próxima quarta-feira (22).

Ainda segundo a SMED, a lista completa, com as datas e horários para retirada do voucher, será disponibilizada no site da Prefeitura.

0
0
0
s2smodern

Educação

Cerca de 25 mil estudantes da rede pública municipal de ensino receberão Merenda Voucher para compra de alimentos a partir do mês de abril. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (7) pelo prefeito Junynho Martins (DEM) durante transmissão ao vivo pelas redes sociais.

O programa acontecerá da seguinta forma: cada responsável pelos alunos receberá um ticket da diretora da escola para que seja trocado por uma cesta básica em um supermercado. A previsão é que o benefício se estenda por dois meses durante a suspensão das atividades das 70 escolas da rede pública municipal.

De acordo com o prefeito, o benefício será pago com recursos próprios e do Programa Nacional de Alimentação Escolar. "Eu consegui mexer, usando recursos do PNAE, a partir de semana que vem, nós vamos conseguir entregar um voucher para todos os alunos da rede municipal, que vão pegar com as diretoras das escolas e vão retirar (a cesta básica) nos supermercados do município", disse Junynho.

Segundo a administração municipal, a logística para distribuição de vouchers e recebimento de cestas está sendo organizada e será divulgada no início da próxima semana. O valor da cesta básica deve girar em torno de R$ 50.

Rede Estadual

O Governo de Minas também anunciou nesta terça-feira (7), que cerca de 380 mil estudantes da rede pública estadual de ensino receberão Bolsa Merenda para compra de alimentos a partir do mês de abril. O repasse pretende amenizar os impactos da suspensão das aulas em função da pandemia do coronavírus e garantir a segurança alimentar da parte mais vulnerável deste público.

No caso do programa estadual, o valor do tíquete será de R$ 50 mensais para cada estudante da inscrito no CadÚnico na parcela considerada de extrema pobreza, ou seja, aqueles que a média salarial per capita da família não ultrapasse os R$ 89. O benefício tem previsão de durar quatro meses a contar de abril, podendo ser estendido de acordo com o calendário das aulas. 

0
0
0
s2smodern

Educação

A Cidade dos Meninos desenvolveu um projeto de criação de uma persongem 3D da instituição, semelhante a outros personagens famosos como a Magalu, da Magazine Luiza, numa parceria entre a equipe de comunicação e o desenhista Emanuel Jhony, ex-aluno da CDM.

De acordo com Cidade dos Meninos, a personagem 3D é um sonho antigo da instituição e faz parte de uma estratégia de marketing para dar um rosto virtual aos alunos que irá se desmembrar em outras ações, como a criação de uma marca própria e trabalhos que possam colaborar para a subsistência da instituição.

Emanuel Jhony, autor do projeto, havia desenhado há 10 anos o personagem Harry Potter para a fachada da Cidade dos Meninos, que ganhou grande visibilidade à época. Recentemente, a imagem foi publicada em uma rede social, onde foi descoberto pela equipe de marketing da instituição, quando surgiu o convite para criar a personagem em 3D.

Emanuel Jhony exibindo o desenho de 10 anos atrás - Foto: Divulgação / Cidade dos Meninos

De acordo com Antônio Benvindo, analista de comunicação da Cidade dos Meninos, todas as características físicas foram debatidas para que a personagem representa-se os alunos. "Queremos que eles tenham afinidade com a personagem. Além dessa, vamos criar outros. Afinal, temos vários perfis na nossa Cidade", afirmou.

Benvindo explica que está acontecendo uma votação pela internet para a escolha do nome. "São cinco sugestões para o público escolher: Sol, Bela, Bia, Diva Nina e Ju. Os nomes são curtos, dialogam com os jovens e com a instituição", destacou.

A votação está sendo realizada aqui e fica disponível até o fim de semana.

0
0
0
s2smodern

Educação

A Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência da Assembleia Legislativa (ALMG) visitou, nessa segunda-feira (2) a Escola Estadual Nossa Senhora das Neves e a Escola Maria Azevedo Costa, da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), em Ribeirão das Neves, para acompanhar as dificuldades enfrentadas pelas instituições, sob requerimento do deputado Zé Guilherme (PP).

Segundo a diretora da Escola Estadual Nossa Senhora das Neves, Cristiane Nélia Rodrigues, uma verba de R$ 400 mil liberada será usado para reformas emergenciais, como a reconstrução de um muro caído desde 2017, que afeta diretamente a segurança de professores e alunos, e a recuperação da quadra de esportes. No entanto, a verba não é suficiente.

O atual presidente da comissão da ALMG, deputado Wendel Mesquita (SD), acompanhou a visita e também constatou que ainda falta muito para que a escola seja totalmente recuperada. Entre outras intervenções, faltam a reforma e a conclusão de vários banheiros no andar térreo e a construção de uma rampa que daria acesso ao segundo andar. A escola ocupa 11 mil m² e já foi entregue à comunidade, em 1999, sem estar totalmente acabada.

O deputado Zé Guilherme afirmou que a Secretaria de Estado da Saúde também será acionada, para tentar resolver o problema das crianças e jovens que, apesar de suas necessidades especiais, não conseguem um laudo médico que comprove sua situação. "O médico da unidade básica de saúde muitas vezes não tem o conhecimento específico que permite identificar o autismo, por exemplo", citou. Sem o laudo, nem a escola nem a família conseguem comprovar a situação de deficiência e a Secretaria de Educação não consegue enviar um professor auxiliar para acompanhar aquele aluno em sala de aula, conforme explicou o deputado.

 

Deputados Zé Guilherme e Wendel Mesquista com Cristiane Rodrigues, diretora da Escola Estadual Nossa Senhora das Neves - Foto: Willian Dias

 

Comissão realizará audiências sobre Apaes

Da Escola Nossa Senhora das Neves os deputados seguiram para a Apae, desta vez, a requerimento do deputado Wendel Mesquita. A unidade fica na região Central do município e atende a cerca de 250 usuários, entre alunos regulares e frequentadores (aqueles que já passaram dos 18 anos). Ali, o problema também é falta de verba.

O principal recurso vem da prefeitura municipal, cerca de R$ 77 mil por mês. Segundo o presidente da Apae local, Francisco Luiz Barbosa Filho, esse valor não é suficiente para todas as despesas. O diretor pediu apoio dos deputados para que o Estado firme novos convênios com as Apaes, permitindo que recursos estaduais também possam chegar às instituições.

 

Deputado Wendel Mesquista, Dolores Kícila, Paula Menicuci e Francisco Barbosa, diretora e presidente da Apae, respectivamente, e o deputado Zé Guilherme - Foto: Willian Dias

 

Outro problema levantado durante a visita da comissão foi a questão do passe livre no transporte coletivo para as pessoas com deficiência e seus acompanhantes. A secretária municipal de Educação de Ribeirão das Neves, Dolores Kícila, informou que, dentro da cidade, o transporte até a escola é garantido pela prefeitura. Os pais ou responsáveis de baixa renda ainda precisam, no entanto, da gratuidade para se deslocarem até Belo Horizonte, por exemplo, para levar seus filhos a médicos e terapêutas.

Também nesse caso, os alunos com necessidades especiais precisam do laudo médico que comprove sua situação para conseguirem o passe livre dentro da RMBH. A emissão do laudo, atualmente, estaria a cargo do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem do Estado de Minas Gerais (DER-MG), que estaria emitindo apenas dois laudos para passes por mês.

"Há um impasse nesta situação. Só aqui nesta escola temos quase 300 usuários, a maioria aguardando os laudos. Não podemos continuar nessa situação", disse o deputado Professor Wendel Mesquita.

Assim como o deputado Zé Guilherme, ele informou que apresentará requerimentos para realização de audiência pública na Assembleia, o mais breve possível, para discutir o funcionamento das Apaes e também as questões que envolvem o passe livre.

 

Com informações da Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

0
0
0
s2smodern

Educação

A deputada estadual Andréia de Jesus (PSOL) divulgou edital de um processo de consulta pública simplificada para definar a destinação de emenda impositivas de bloco para obras e reformas de escolas da rede estadual de Ribeirão das Neves.

De acordo com a assessoria da deputada, a iniciativa objetiva garantir a publicidade, transparência e participação na distrituição dos recursos. Ao total, serão destinados R$ 542 mil para esse fim, sendo que cada escola pode pleitear o valor mínimo de R$ 100 mil e máximo de R$ 275 mil.

As inscrições podem ser feitas até 28 de fevereiro. Membros da direção escolar e do corpo docente podem inscrever suas unidades escolares para reforma de salas, refeitórios e espeços multiuso, além de obras de acessibilidade de pessoas com deficiência e outros fins.

Na internet estão disponíveis o regulamento completo da consulta e a ficha de inscrição das escolas, que deverá ser enviada para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

0
0
0
s2smodern

A deputada estadual Andréia de Jesus (PSOL) divulgou o resultado do processo de consulta pública simplificada que definiu a destinação de emenda impositivas de bloco para obras e reformas de escolas da rede estadual de Ribeirão das Neves. Ao todo, serão destinados R$ 542 mil para os projetos selecionados.

De acordo com a assessoria da deputada, foram recebidas as inscrições de 22 escolas. Ao final do processo, foram escolhidas 4 instituições de ensino para receber a verba, que variam de R$ 100 mil a R$ 152 mil. Veja a relação dos escolhidos e a destinação dos recursos:

E. E. José Luiz de Carvalho - R$ 152.000 para construção de arquibancada coberta, vestiários e palco na quadra de esportes.
E. E. Romualdo José da Costa - R$ 100.000 para adequação do espaço físico para acessibilidade de pessoas com mobilidade reduzida.
E. E. do Bairro Rosaneves - R$ 145.000 para reforma do ginásio poliesportivo.
E. E. Djalma Marques - R$ 145.000 para reforma do prédio e construção de uma sala de vídeo, laboratório de informática e biblioteca.

Ainda segundo a assessoria da parlamentar, a seleção ocorreu de acordo com os critérios da relevância estrutural e pedagógica da obra/reforma solicitada, a distribuição representativa para os diferentes territórios de Ribeirão das Neves e obras/reformas que impliquem na apresentação de um diferencial pedagógico para a rotina escolar. A escolha foi feita por uma comissão formada por membros da Gabinetona e por membros externos com conhecimento da realidade escolar em Ribeirão das Neves.

"Agradecemos imensamente a confiança de todos e todas que enviaram propostas e participaram desse processo com a gente, a toda a equipe da Gabinetona envolvida nesse processo e em especial, nossos dois colaboradores externos que toparam com disposição, sensibilidade e entrega encarar esse desafio: Aline Neves, pesquisadora e doutoranda em educação pela FaE-UFMG, e Tiago Henrique Lopes, coordenador do Projeto Ocupa Curumim, em Ribeirão das Neves", disse a assessoria de Andréia, em nota.

0
0
0
s2smodern

Como medida preventiva nesse período de chuvas intensas, a Prefeitura de Ribeirão das Neves adiou o início das aulas na Rede Municipal de Ensino, anteriormente previsto para o dia 4 de fevereiro, para sexta-feira, dia 7 de fevereiro, desde que as condições climáticas não ofereçam riscos à saúde dos alunos e servidores.

De acordo com a administração municipal, o adiamento foi necessário para garantir a segurança da comunidade escolar, tendo em vista a possibilidade de deslizamentos de terra ou desabamentos nas regiões atingidas.

Apesar da medida, o Poder Executivo afirmou que as unidades escolares passam por permanente acompanhamento da Secretaria Municipal de Educação e que todas as escolas estão sendo reformadas nesse período de férias.

0
0
0
s2smodern

Casos em acompanhamento: 5.481

Casos confirmados: 777

Óbitos confirmados p/ C0ovid-19: 14

Casos curados: 372

Fonte: Secretaria Municipal de Saúde de
Ribeirão das Neves 
Última atualização: 02/07/2020

 

bg contorno