All for Joomla All for Webmasters

Casos de febre maculosa avançam na Grande BH e chegam a Ribeirão das Neves

Um boletim divulgado nessa terça-feira (18) pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais revelou que Ribeirão das Neves tem casos confirmado de febre maculosa. Depois de um surto em Contagem, outras cidades da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) estão apresentando notificações da doença - já são 15 casos em nove municípios diferentes.

De acordo com a publicação, Contagem é a única cidade da Grande BH que registrou mortes pela doença até agora em 2019. Ribeirão das Neves teve dois casos confirmados segundo a Secretaria Municipal de Saúde, sendo um paciente na UPA JK de Contagem, residente no Bairro Jardim Alvorada, e um paciente no Hospital Odilon Bherens, morador do Bairro Landi II. Os pacientes foram tratados e ambos receberam alta hospitalar.

Segundo a pasta, o setor de Zoonoses e a Fundação Nacional de Saúde (FUNASA) realizaram Ação Preventiva no Condomínio Canto dos Pássaros, região de divisa entre os municípios de Ribeirão das Neves e Contagem. A ação contou com a equipe de Agentes de Combate a Endemias da região e a Equipe da FUNASA para a realização de catação de carrapatos e trabalho de arrastão. "Os carrapatos capturados nas localidades foram encaminhados para o laboratório de entomologia do Estado para análise", afirmou a SMS, em nota.

O avanço da doença mostra que Minas Gerais é um estado endêmico para a febre maculosa, ou seja, a doença é comum ao estado e pode ocorrer durante todo o ano. Nos períodos mais secos, meses de abril a outubro, os casos da doença tendem a aumentar, de acordo com a secretaria estadual.

A doença

Transmitida ao ser humano pela picada do carrapato-estrela infectado pela bactéria Rickettsia rickettsii, a febre maculosa se manifesta por meio de febre alta, dor de cabeça, dores no corpo, mal estar, náuseas, vômitos e, em alguns casos, manchas avermelhadas na pele, especialmente na palma das mãos e na planta dos pés. Considerada grave, se não for tratada logo no início do aparecimento dos sintomas, pode levar à morte.

O diagnóstico tardio é um dos fatores que elevam a gravidade da doença. Assim, é fundamental que, diante de sintomas da doença, após a estadia em locais com grandes chances de infestação de carrapatos, o paciente procure imediatamente o serviço de saúde e relate ao profissional médico que esteve em áreas propícias para a presença desses animais. “Diante da suspeita clínica da febre maculosa, o tratamento deve ser iniciado imediatamente, devido à gravidade da evolução da doença. O início da investigação deve ser imediato, após a notificação, para que as medidas de prevenção e controle sejam adotadas em tempo oportuno”, enfatiza Mariana Gontijo.

Cuidados individuais

Como medidas gerais e individuais para prevenção da febre maculosa, a SES reforça alguns cuidados importantes para quem for frequentar áreas como matas, rios, cachoeiras e que possuem criação de animais domésticos como cães, cavalos, bem como ambientes com a presença de animais silvestres como capivaras ou gambás, que são propícios para os carrapatos. Durante o contato com estas áreas, a principal recomendação é que sejam realizadas inspeções no corpo em intervalos curtos de tempo, pois quanto antes os carrapatos forem identificados e retirados do corpo, menor a chance de transmissão da doença.

0
0
0
s2smodern

Casos em acompanhamento: 2.134

Casos descartados: 402

Casos confirmados: 38

Óbitos confirmados p/ Covid-19: 1

Fonte: Secretaria Municipal de Saúde de
Ribeirão das Neves 
Última atualização: 20/05/2020

bg contorno