All for Joomla All for Webmasters

Maicon Andrade

  • Bolsa-Pódio ao medalhista olímpico


    O Ministério do Esporte confirmou o nome de Maicon Andrade na lista de contemplados pelo programa Bolsa-Pódio, que ajudará a custear a preparação dos destaques olímpicos e paralímpicos rumo aos Jogos de Tóquio'2020. O lutador de taekwondo de Ribeirão das Neves, que foi uma das revelações da delegação brasileira no Rio, está atualmente radicado em São Caetano do Sul (SP).

    Com valores que vão dos R$ 5 mil aos R$ 15 mil, a ajuda é preciosa num momento em que o apoio da iniciativa privada encolhe devido ao cenário econômico negativo.

    Readmore
  • Curiosidade olímpica


    Um repostagem da Agência Brasil mostra que atletas universitários conciliam esporte com formação em áreas diversas. Segundo a publicação, a maior parte dos atletas brasileiros está matriculada em cursos mais diretamente relacionados à prática esportiva. Uma exceção é o medalhista olímpico do taekwondo Maicon Andrade, que cursa gastronomia.

    Readmore
  • Maicon Andrade conquista bronze em Mundial de Taekwondo na Inglaterra


    O Brasil chegou à sua melhor campanha na história do Mundial de Taekwondo com a vitória do nevense Maicon Andrade, que nesse domingo (19) conquistou a terceira medalha de bronze no mundial do esporte, disputado em Manchester, na Inglaterra, na categoria até 87kg.

    A conquista de Maicon se soma ao bronze conquistado nos Jogos Olímpicos do Rio-2016, a primeira medalha masculina no esporte. Após o resultado, o lutador falou sobre a conquista, que aconteceu após derrota para o cubano Rafael Alba.

    "Poderia ter ido melhor, mas a vontade de Deus era essa e eu parei no bronze. Agradeço a torcida, as mensagens, ao técnico. É uma boa medalha para eu chegar bem aos Jogos Olímpicos", disse.

    Readmore
  • Maicon Andrade sofre lesão e não disputa final do taekwondo da Universíade


    O medalhista olímpico Maicon Andrade sofreu uma lesão nesta quinta-feira (24) na semifinal do taekwondo na Universíade de Taipei e não pôde disputar a final contra o russo Rafail Aiukaev, na categoria a partir de 87kg. Com uma contratura muscular na lombar, o nevense recebeu recomendação médica para não lutar e ficou com a medalha de prata.

    Maicon começou a sentir dores no segundo tempo da luta contra o americano Jonathan Daniel Healey. Mesmo assim, ele conseguiu seguir com a semifinal e, ao desferir o último chute, caiu no chão e teve dificuldades para levantar. O golpe garantiu sua classificação para a final, mas a lesão não permitiu que ele disputasse o ouro.

    Após receber a medalha de prata, Maicon foi levado para passar por mais avaliações. Segundo integrantes da equipe de Taekwondo, a lesão do medalhista apenas o incapacitou para a luta de hoje e não oferece maiores riscos.

    Readmore
  • Maicon Andrande, medalha de bronze na Rio 2016, é porta-bandeira do Brasil na Universíade


    Há exatamente um ano, o lutador de taekwondo Maicon Andrade conquistava uma medalha inédita para o Brasil nos Jogos do Rio de Janeiro: o bronze na categoria acima de 80 kg. A vitória na Arena Carioca 3 levou o país a conhecer a história do nevense de fala calma e palavras certeiras, que começou a carreira se dividindo entre o taekwondo e o trabalho como servente de pedreiro. Com luta marcada para o dia 24 na Universíade de Taipei, o atleta olímpico comemora o aniversário de sua medalha com mais uma honraria: foi o porta-bandeira da delegação brasileira e vai novamente defender seu país em uma competição internacional.

    "Eu consegui concluir todas as metas que coloquei para mim mesmo junto com meus treinadores, e consegui fazer hoje o aniversário de um ano de conquista olímpica dentro de outros 'jogos olímpicos', prestes a entrar para lutar. É muito satisfatório. É uma conquista muito grande pra mim, pessoalmente, para minha equipe, para a minha família, amigos e para a minha modalidade. Isso motiva a galera que está vindo lá atrás", disse em entrevista à Agência EBC.

    A emoção de carregar a bandeira brasileira chegou a atrapalhar o sono do atleta na noite anterior à cerimônia, realizada nesse sábado (19) no Estádio Municipal de Taipei. Maicon dividiu a notícia com parentes no Brasil e com os colegas do taekwondo, assim que foi comunicado pela Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU), um dia antes do evento. "Não consegui manter segredo. A galera ficou a mil. Me deram os parabéns e todo mundo ficou alegre pelo esporte", confessou.

    O atleta entra na disputa para valer e que acredita que o destaque na Universíade pode ajudá-lo na busca por patrocínio. Hoje, o atleta conta com o apoio da Bolsa Atleta, da Aeronáutica e do município de São Caetano do Sul. Para ser campeão da Universíade, Maicon pode ter pela frente o campeão olímpico de 2016, o lutador do Azerbaijão Radik Isaev, que foi para Taipei disputar a categoria dos pesos pesados do taekwondo. Mas os adversários do brasileiro também terão que superar um Maicon mais experiente e preparado para a vitória.

    "Estou bem firme e mais experiente. Só pego atletas bons, e a gente aprende muito lutando com eles. Dei uma evoluída muito grande na minha carreira, estou vindo muito bem [para a Universíade]", diz ele, que complementa: "Estou mais inteligente na modalidade, usando mais ainda a minha cabeça e bem mais centrado. O esporte é 30% o corpo, e 70%, a cabeça. O atleta é a cabeça, não é só o corpo. É o emocional", finalizou.

    Readmore